Alunos abrem mão de festa para doar dinheiro a jovem com câncer, em GO

06/11/2015 às 21h02

Alunos abrem mão de festa para doar dinheiro a jovem com câncer, em GO

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 601 VEZES

Estudantes do 2ª ano do ensino médio de um colégio estadual de Cezarina, no sul goiano, desistiram de realizar uma festa de final de ano para doar o dinheiro arrecadado a uma jovem que luta contra câncer. Os alunos conheceram a história de Ana Luisa dos Santos Moura, de 19 anos, que mora em outra cidade, pela internet e se comoveram.

“A gente pensou bem, pegou e falou: ‘Vamos ajudar ela’. Todo mundo entrou em um acordo”, conta Júlia Amanda Oliveira, de 17 anos, que teve a ideia.

Ana Luisa mora em Palmeiras de Goiás, que fica a cerca de 30 km de Cezarina. Ela se emocionou quando soube que desconhecidos abriram mão do sonho de uma festa para ajudar no tratamento dela.

“Comecei a chorar quando descobri, emociona a gente. Não é qualquer pessoa que faz isso. Uma pessoa que nem me conhece, que nunca me viu, só ficou sabendo da história e já está ajudando desse jeito”, diz emocionada a jovem.

Os alunos fizeram questão de levar pessoalmente o dinheiro arrecadado em um bingo, R$ 546, para Ana Luisa. Cinco representantes da turma viajaram de ônibus de Cezarina para a casa dela, em Palmeiras de Goiás.

“Nós não conseguimos muito, mas a gente quer que você receba com muito carinho e, sempre que você precisar pode contar com a gente”, disse Júlia para Ana Luisa.

A jovem não gosta e tem “raiva” de chorar. No entanto, ela não conseguiu segurar as lágrimas. “Dá muita força saber que tem um monte de gente do lado da gente. Eu nem pensava que eu tinha esse tanto de pessoa que gostava de mim”, comemorou.

Sonho interrompido
Diferentemente dos estudantes que decidiram ajudá-la, Ana Luisa não conseguiu concluir o 2º ano por causa da doença. “Quando fui mexer a perna, gritei a minha mãe. Falei que não estava mexendo a perna”, recorda-se a jovem, que sonha em ser veterinária.

De acordo com Ana Luisa, ela passou por cirurgia para retirar o tumor da coluna. No entanto, o câncer continuou a espalhar e atingiu outros órgãos, como o intestino, baço e estômago.

O tratamento de Ana Luisa é feito na rede pública, mas a agressividade da doença praticamente a obriga a recorrer a exames particulares, pois se trata de uma “corrida contra o tempo”.

Mãe da jovem, Liliane dos Santos teve de deixar o emprego como empregada doméstica para cuidar da filha.

“Tem que ser pai e mãe ao mesmo tempo, médica, psicóloga, tudo. Eu costumo falar para as pessoas que eu não tenho tempo de ficar triste”, conta a mãe.

Comentários

Veja também

Facebook

Mais lidas do mês