Política

01/12/2020 às 08h10

Eleição de 2020 mostra uma esquerda em queda no Brasil e em Goiás

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 81 VEZES

Eleição de 2020 mostra uma esquerda em queda no Brasil e em Goiás
 
Pela primeira vez desde o início das eleições diretas, em 1985, o PT não elegeu nenhum prefeito de capital. Contudo, os números são negativos para quase todas as legendas de esquerda em relação às prefeituras pelo País (não somente capitais), em comparação a 2016, com exceção do PSOL e Rede.
 
O PDT, por exemplo, caiu de 334 para 314. O PSB de 414 para 253. Já o PT que tinha 261 caiu para 183, enquanto o PCdoB, de 80 para 46. A Rede, por sua vez, subiu de 5 para seis prefeituras, enquanto o PSOL foi de 2 para 5.
 
Em Goiás, o PDT teve melhora: saiu de 12 para 15 – lembrando que o partido está na base do governador Ronaldo Caiado (DEM). O PSB, por sua vez, caiu de 10 para 5. O PT manteve os mesmos três, que tinha em 2016. PCdoB, PSOL e Rede não elegeram chefes do Executivo no Estado.
 
Opinião
 
Fabrício Rosa foi candidato a vereador em Goiânia pelo PSOL. Apesar dos 4.299 votos, ele não foi eleito, pois a chapa da sigla não alcançou o coeficiente eleitoral. Sobre essa queda da esquerda, ele acredita que ainda seja um reflexo do bolsonarismo, mas, especialmente, às fake news.
 
“As pessoas ainda acreditam em ideologia de gênero, por exemplo. Esse tipo de coisa foi muito forte nas campanhas da Manuela D’Ávila (PCdoB), em Porto Alegre; e da Marília Arraes (PT), em Recife.”
 
Ele pontua que, em Goiânia, quando Maguito foi atacado, foi dito que o MDB se aliou ao PT e à ideologia de gênero. “Esses ataques e desinformação da população – que acredita – afetam toda à esquerda”, argumenta. “Com esse desconhecimento profundo, a esquerda acaba perdendo.”
 
PSOL
 
Uma das siglas que aumentou o número de eleitos em 2020, Fabrício justifica que isso foi possível, pois o partido conseguiu se atualizar com a militância jovem. “Fizemos toda uma discussão sobre gênero e sexualidade e conseguimos eleger muitas candidaturas negras (pelo País).”
 
De acordo com ele, o PSOL saiu de cerca de 50 vereadores para 87. Além disso, como já dito, o partido elegeu cinco prefeitos, sendo que antes tinha dois.
 
Mais Goiás

Comentários

Veja também

Facebook

Mais lidas do mês