PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL DE NIQUELÂNDIA DEVEM DECIDIR SE MANTÉM GREVE APÓS O DIA 15 DE AGOSTO

Niquelândia

07/08/2018 às 20h55

PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL DE NIQUELÂNDIA DEVEM DECIDIR SE MANTÉM GREVE APÓS O DIA 15 DE AGOSTO

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 564 VEZES

Sobre a aula nas escolas municipais de Niquelândia, fomos informados pela presidente do SINTEGO, Maria Geralda, que houve uma promessa por parte da prefeitura municipal que o pagamento do salário dos profissionais da Educação até o dia 10 de agosto. 
 
Ainda segundo a presidente, no dia 11 do mesmo mês as escolas municipais entrariam de recesso devido as festividades da romaria de Muquém e como não havia feito o pagamento dos profissionais da categoria eles decidiram manter a greve até o dia 10 e entram de recesso no dia 11 e quando terminar as festividades eles decidirão se retornam com as aulas ou mantém a greve. 
 
De momento a presidente garante que, "sem o pagamento não haverá retorno de aula", disse Maria Geralda a nossa reportagem em uma rápida conversa. A professora informou ainda que mesmo com o pagamento de um mês (junho) os profissionais vão decidir o que fazer com os demais meses que estão em atraso. 
 
Segundo uma professora que não quis ser identificada, ainda estão em aberto (sem pagamento) o mês de Maio 2016; Novembro 2016; Dezembro 2016; Décimo terceiro 2016; Décimo terceiro 2017; Março 2018; Abril 2018; Maio 2018; Junho 2018. Alguns professores receberam, outros ainda não receberam. 
 
Vale ressaltar ainda que, o Termo de Ajustamento de Conduta - TAC - firmado entre a Prefeitura Municipal de Niquelândia (ex-prefeito Valdeto) Ministério Público (promotora Nádia) e Sindicato dos Trabalhadores em Educação em Goiás (Sintego - Maria Geralda), foi quebrado. Segundo o que consta no acordo seria gerado e cobrado do município uma multa por dia de atraso. O valor da multa é R$ 1.000,00 (mil reais dia).

Comentários

Veja também

Facebook